Parceria entre AMAMS e Entidades de Classe geram resultados positivos à produtores Rurais

José Reis - AMAMS - Viagem a Brasilia 

Mais uma conquista da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene – AMAMS e das principais entidades de classes do Norte de Minas: as dívidas dos produtores rurais que foram contraídas de 2011 a 2016 serão renegociadas, conforme decisão do Conselho Monetário Nacional, na última quinta-feira, dia 27 e que foi publicado ontem. A medida determina a renegociação das operações e/ou parcelas de operações de crédito rural de custeio e investimento, vencidas ou vincendas entre 1º de janeiro de 2016 e 29 de dezembro de 2017, inclusive aquelas prorrogadas por autorização do Conselho Monetário Nacional – CMN, contratadas por produtores rurais e por suas cooperativas de produção agropecuária.

O presidente da AMAMS e prefeito de Bonito de Minas, José Reis, afirma que essa foi uma grande conquista para todos, pois é fruto da força da união das principais entidades de classes do Norte de Minas, que reunidas na AMAMS em janeiro, receberam o apelo da Associação dos Sindicatos Rurais. Uma comitiva esteve em Brasília, pedindo apoio à medida. “Isso demonstra que unidos, somos fortes. A AMAMS cumpriu seu papel de principal articuladora política. Acionamos todas as autoridades e discutimos em todos os fóruns possíveis. Orientados pelo presidente da Associação dos Sindicatos, José Aparecido Mendes, logramos êxito” – salienta o presidente. A estimativa é que 90 mil produtores serão beneficiados.

Para obter o êxito nessa empreitada, José Reis Nogueira Barros afirma que “Depois de trabalharmos firme em Brasília, junto aos nossos deputados da região e líderes em Brasília, como o primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho e nos Ministérios da Integração Nacional, Banco Central do Brasil e outras lideranças representativas da nossa região, enfim saiu a Resolução 4565, de 27 de abril. Foi aprovada pelo Banco Central do Brasil e publicada. É fruto do trabalho em favor dos produtores rurais” – conclui José Reis.

Ontem a AMAMS recebeu um agradecimento público da Associação dos Produtores Rurais do Norte de Minas através do seu presidente José Aparecido, que enfatizou a importância da parceria com a entidade municipalista, através do presidente José Reis e do secretário-executivo Ronaldo Mota Dias. O prazo de reembolso das operações de custeio será em até 5 anos e, no caso das operações de investimento ou de custeio prorrogadas anteriormente, o vencimento poderá ser reprogramado para até 1 ano após o vencimento final do contrato.  A renegociação se aplica às operações de crédito rural contratadas nos municípios de Minas Gerais onde tenha sido decretada situação de emergência ou estado de calamidade pública em decorrência de seca ou estiagem a partir de 1º de janeiro de 2016, com reconhecimento pelo Ministério da Integração Nacional, e poderá ser formalizada até o dia 30 de setembro de 2017.

 Confira a íntegra da resolução neste link:
http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/busca/normativo.asp?numero=4565&tipo=Resolu%C3%A7%C3%A3o&data=27/4/2017

 

Montes Claros, 28 de Abril de 2017

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *