Diálogo Público debate sobre temas referentes a Gestão da Água

14370052_1271542229524750_7738243976236328282_n

A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS), sediou na quarta-feira 14/09,  Diálogo Público “A Gestão da Água em contexto de escassez hídrica: transparência, controle e participação social”. O principal objetivo do evento foi discutir a escassez de recursos hídricos no Território de Desenvolvimento Norte e os problemas e desafios da gestão dele decorrentes, como a portabilidade da água, a intermitência do abastecimento no cenário urbano e rural e dificuldades quanto à divulgação de informações.

O seminário foi uma iniciativa da Ouvidoria-Geral do Estado (OGE) e da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e foi apoiado pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) e a Amams.

Estiveram presentes e debateram sobre o tema, a mediadora, Ouvidora da Fazenda, Patrimônio e Licitações Públicas, Maria Elisa Braz, Cláudio Fabiano Pimenta, da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, Gilson de Carvalho Queiroz, da Companhia de Saneamento de Minas Gerais, Mônica Maria Ladeia, da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, Rodrigo Bicalho Polizzi, da Agência Reguladora de Água e Esgoto, e Philippe Leão de Farias Filho, da Controladoria – Geral do Estado

O presidente da AMAMS, Luiz Rocha Neto, prefeito de São Francisco, disse que o momento é oportuno para realização deste diálogo público provocado pela OGE e Copasa em relação a escassez de água no Território Norte. Entretanto, sentiu a ausência das lideranças políticas e representativas nas esferas estaduais e federais, assim como os colegas prefeitos, mas entendendo que o momento político tem impedido a participação nessas discussões que norteiam todo Estado.  Acrescentou ainda que este diálogo tem que ser descentralizado para as outras microrregiões do Território Norte.

Na oportunidade, o presidente apresentou também uma proposta, em nome dos municípios filiados a AMAMS, para a alteração da sistemática de remuneração dos custos dos serviços de tratamento e disposição final dos esgotos no âmbito dos municípios do Norte de Minas. A solicitação é para que as taxas de esgoto sejam diminuídas e haja maior adesão dos municípios ao serviço.

Maria Elisa Braz parabenizou o presidente pelas iniciativas em prol de uma melhor qualidade de vida para a população dos municípios do Norte de Minas, ela disse que tem acompanhado o trabalho do presidente e que fica feliz em ver um conterrâneo preocupado com as causas ambientais.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *