MP e PF alertam e orientam gestores e assessores

dscn7413

Nesta quarta-feira 30/11, segundo dia do Congresso dos Prefeitos Eleitos do Norte de Minas, o presidente da AMAMS e prefeito de São Francisco, Luiz Rocha Neto, reforçou em sua saudação a necessidade da classe estar sempre mobilizada em favor dos interesses da região. Rocha reforçou a importância da classe em fortalecer a sua entidade na região, a AMAMS, para que ela continue sendo forte, respeitada e representativa junto aos órgãos das esferas estaduais e federais.

O dirigente municipalista falou das dificuldades e adversidades enfrentadas pelos atuais gestores devido a situação financeira atual do país, que está afetando a todos os municípios e que irá continuar dificultando o trabalho dos gestores nos próximos anos, pois são nos municípios que a crise reflete com maior intensidade. O presidente falou também sobre a importância do congresso, por ser uma importante oportunidade para tirar duvidas e esclarecer sobre situações relacionadas a administração municipal. Falou sobre a representatividade da AMAMS, como parceira e entidade que busca atender de forma incondicional as necessidades dos municípios da área mineira da Sudene, e que está sempre a disposição para defender a luta constante e incondicional em busca de melhores condições para os municípios e para o povo do Norte de Minas.

Alertou ainda sobre a questão da seca que precisa receber um tratamento diferenciado por parte dos governos estadual e federal, com projetos permanentes e estruturantes como a construção de barraginhas, recuperação de nascentes e outros para garantir água para os municípios e evitar a cultura do carro-pipa.

“Sou um defensor do municipalismo e acredito que ele só se faz forte se contar com a participação de todos com atuação em nível regional, estadual e federal. Reafirmo a importância de ter parceiros como o Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal, OAB e outros órgãos que nos ajudam com orientações do que pode e do que não pode ser feito no âmbito da gestão pública municipal”, comentou o presidente da AMAMS, Luiz Rocha.

AMM

O presidente da Associação Mineira dos municípios (AMM), Antônio Andrada, esteve presente na abertura do Congresso, parabenizou a Amams pela iniciativa e aos prefeitos por estarem presentes, demonstrando interesse em uma gestão futura que irão construir a partir de valores. Andrada falou sobre a complexidade em que os novos gestores vão assumir as suas administrações, com uma população bem informada e exigente, e que em contrapartida, os prefeitos precisarão cumprir com as suas obrigações, mesmo nesse momento crítico que vive o Brasil. Falou sobre a importância do associativismo na luta pelas necessidades municipalistas, enfatizou que a AMAMS é um espaço de fórum de debates, “Se todo mundo junto aqui não consegue ter a expressão necessária, e ter do governo o que é de direito dos municípios, imagina a gente dispersos, imagina os prefeitos soltos, sem articulação, ai é que não vai haver solução, em hipótese nem uma, é fundamental a existência dessa entidade, para orientar os municípios e levantar as bandeiras mais complexas e mais difíceis, por que é quase impossível conseguir estar em congressos todos os dias em busca de soluções para os problemas, por isso a existência dessas entidades”. Disse ainda que é com a participação dos prefeitos junto a AMAMS que poderão ter as buscas que precisam ser feitas atendidas.

MINISTÉRIO PÚBLICO

O promotor de Justiça, do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Paulo Márcio da Silva, disse que o órgão está sempre pronto para colaborar com os gestores, para que realizem administrações transparentes, competentes e eficientes. Destacou a realização do Concurso Público Unificado que contou com 80 municípios, e a participação de 250 mil candidatos concorrendo a 10 mil vagas. “O pedido que faço aos novos gestores é que deem continuidade e que sejam nomeados os aprovados.”

Paulo Márcio alertou ainda sobre a questão do nepotismo, transição, licitação pública e a contratação de advogados de escritórios. “não se justifica a contratação de escritórios de advogados além dos que já existem nas prefeituras. Por isso, reafirmo que antes de atuar queremos colaborar. Mas estaremos atentos e o nosso fiscal é o povo”, enfatizou.

POLÍCIA FEDERAL

O delegado chefe da Polícia Federal, Marcelo Eduardo Freitas, alertou sobre alguns tipos de irregularidades como cupom fiscal de combustível, obras públicas de engenharia e construtoras que fraudam os cofres públicos, diárias com viagens, tratamento do lixo, transporte escolar, aluguel de maquinário, shows musicais, merenda escolar, medicamentos, títulos da dívida pública e outros. Pediu atenção redobrada com esses e outros desvios, lembrando que a administração pública não pode ser vista como o quintal do prefeito.

 

Arthur Júnior/Fernanda Aquino
ASCOM/AMAMS
Norte de Minas, quarta-feira, 30 de novembro de 2016

AMAMS – Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene
Av. Major Alexandre Rodrigues, nº 416 – Ibituruna – Cep: 39.401-301
Montes Claros/MG – Tel:(38)3212-2219
E-MAIL – ascom.amams@gmail.comdscn7465

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *