AMAMS em parceria com FIEMG levam superintendente da Sudene a encontro com industriários em BH

AMAMS - SUDENE - FIEMG
Adauto Marques, José Reis, Marcelo Neves e Olavo Machado Júnior (Foto – Sebastião Jacinto Júnior)

O presidente geral da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Olavo Machado Junior, cobrou publicamente a criação do escritório da Sudene em Minas Gerais e mais especificamente em Montes Claros, na noite de quinta-feira, em Belo Horizonte, durante as comemorações do Dia da Indústria. O superintendente da Sudene, Marcelo Neves, estava na mesa de honra do evento, assim como o governador Fernando Pimentel. Neves foi levado pela AMAMS para o evento e antes de começar a solenidade se reuniu, com os presidentes da FIEMG, Olavo Machado Junior e o presidente da AMAMS, José Reis, prefeito de Bonito de Minas e o vice-prefeito de Montes Claros, Adauto Batista, que é presidente da FIEMG-Norte.

Na quinta-feira, Marcelo Neves participou de reunião organizada pela AMAMS, em Montes Claros, quando discutiu vários assuntos, entre eles a recriação do escritório da Sudene. O superintendente deu sinal verde para essa iniciativa, esclarecendo que elaborou projeto e encaminhou ao Ministério da Integração Nacional. Ele disse que espera colocar a proposta em discussão na próxima reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, que será realizada em Recife no dia 14 de junho. José Reis, presidente da AMAMS, é membro do Conselho Deliberativo, representando os municípios mineiros. 

A expectativa é que nesse dia, o governador Fernando Pimentel esteja no evento.
Nas comemorações do Dia da Indústria, o empresário Aguinaldo Diniz, vice-presidente da FIEMG e proprietário da indústria têxtil Cedro Cachoeira, de Pirapora, foi homenageado como Comendador do Mérito Industrial da CNI, em solenidade, no Minascentro, na capital mineira. O evento também agraciou outros 14 empreendedores do Estado com a medalha do Mérito Industrial. Aguinaldo Diniz Filho rememorou sua trajetória no Sistema Indústria. “Sinto-me profundamente honrado, como ex-aluno do SENAI, em receber a mais alta Comenda da CNI”.

Diniz ressaltou a importância do segmento para o Brasil e Minas Gerais. “A indústria têxtil e de confecção brasileira é hoje a segunda maior empregadora da indústria de transformação do país, com mais de 6,5 milhões de trabalhadores diretos e indiretos. Somente em Minas Gerais, a cadeia produtiva da moda engloba mais de 10 mil empresas, que juntas geram 132.857 empregos,” pontuou.

Para o presidente da AMAMS, José Reis, essa foi uma ótima oportunidade de estreitar os laços da Sudene com as indústrias de Minas, e para ele, a vinda de um escritório da Sudene para a região permitirá o recebimento de projetos e a possível ampliação da área mineira da Sudene com a inclusão de municípios do Centro e Leste de Minas.

Moc 2720

Montes Claros, 29 de maio de 2017.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *