AMAMS propõe criação de Programa de Convivência com a Seca em encontro com Técnicos do SUAS

tn_IMG

A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene – AMAMS, propôs a criação do Programa Permanente de Convivência com a Seca, com medidas estruturantes para enfrentar esse fenômeno natural. O presidente da entidade e prefeito de Bonito de Minas, José Reis, apresentou o pleito durante o Encontro Técnico de Assistência Social,  realizado na manhã desta quarta-feira com a participação de 150 municípios, inclusive do Vale do Jequitinhonha. O evento serviu para capacitar os municípios sobre as Conferências Municipais de Assistência Social.   
O presidente da AMAMS, José Reis Nogueira Barros, salientou em seu discurso que o cenário atual de sete anos seguidos de seca exige que sejam tomadas medidas imediatas, pois com o agravamento do quadro, cresce a vulnerabilidade social e toda demanda recai sobre as Prefeituras. Ele entende que o Governo poderia criar um projeto em homenagem ao bocaiuvense Betinho, o Herberh de Souza, para instituir uma política pública social da seca. Betinho é o coordenador do projeto Brasil sem Fome.

 

Na abertura do evento de capacitação dos municípios para a Conferência de Assistência Social, José Reis lembrou que a assistência social vem realizando vários projetos e programas para atender as pessoas em vulnerabilidade social. A sua queixa é que esse ponto tão sensível sofre com a falta de recursos, pois a saúde tem 15% em lei e a educação 25%, enquanto a assistência social não tem nenhum valor fixado nos orçamentos e com isso, o sistema deixa de ser alimentado adequadamente para atender as carências sociais.
 
A sua expectativa é que o Ministério do Desenvolvimento Social libere dentro de alguns dias os novos indicadores sociais e que o Norte de Minas apresente crescimento de até 40% em relação aos últimos dados. Além disso, que haja impacto no repasse dos recursos para os vários projetos sociais que são executados pelos municípios. José Reis lembra que a área mineira da Sudene sofre duplamente com a metamorfose de ser sudeste e nordeste, pois fica sem a assistência do Poder Público como precisaria. Citou o caso da seca, onde as barragens precisam ser construídas, pois tem de dar um jeito de segurar as águas das chuvas.

 

Montes Claros, 14 de Junho de 2017.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *